Nos embalos da paz

nos-embalos-paz.JPGEis a Terra, a voar pelo espaço infinito.

Na harmonia do céu, e com planetas-irmãos, acompanha o Sol em sua viagem cósmica.

Distantes, infinitamente distantes, outros sóis lhe acenam com bandeiras de paz.

Como nave de Deus, e no silêncio do infinito, busca outros céus, girando em proezas, num espetáculo de fé.

Nela me puseste, Senhor, como viajante saudoso, a voar também, em busca de ti.

E nela me encontro, sem medo, a cantar teus louvores, a sonhar sonhos do céu, num mundo de flores e de harmonia.

Nela me encontro a plantar o teu Reino,
que tão cedo cativa,
tão cedo transforma
e tão cedo liberta.

E a Terra não trepida, Senhor, nesta viagem de paz, pois tu, na sabedoria de um Deus, assim o quiseste.

E a criança então dorme o sono inocente – como um anjo do céu, em berços humanos.

O velhinho balança, com sorrisos de encanto – revelando uma vida que em ti floresceu.

A abelha solícita nas plantas então pousa – pensando somente no mel para ti.

E eu vislumbro, Senhor, um mundo melhor – sem tragédias e sem bombas, e só com rostos irmãos.
Pois eu sei que esse mundo tu sonhas e que, nos embalos da paz, sua harmonia contemplas!

João de Araújo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este site é um pequeno serviço à formação litúrgica de comunidades cristãs.
Seu autor pode esclarecer pequenas dúvidas sobre a Liturgia.
Sinta-se à vontade para entrar em Contato.
João de Araújo - Nos embalos da paz