Advento - As antífonas do Ó

Na Liturgia das Horas (Vésperas ou Oração da Tarde), a antífona do cântico do Magnificat, nos dias 17 a 23 de dezembro, no então chamado “Advento natalício”, são as sete antífonas do “Ó”. Essas antífonas, originárias dos séculos VII-VIII, são tomadas da linha profética, sobretudo de Isaías, e podem ser consideradas não só como a síntese de toda a espera messiânica do Antigo Testamento como também da espiritualidade atual do Advento. Elas são, ao mesmo tempo, um cântico de louvor e de súplica, no início exaltando o Senhor em cada dia com um título bíblico e, no final, suplicando-lhe, tudo em profunda espiritualidade bíblica. Vamos descrevê-las.

 

17 de dezembro:

 

“Ó Sabedoria, que saístes da boca do Altíssimo e atingis os confins de todo o universo e com a força e suavidade governais o mundo inteiro: Ó, vinde ensinar-nos o caminho da prudência”!

 

18 de dezembro:

 

“Ó Adonai, guia da casa de Israel, que aparecestes a Moisés na sarça ardente e lhe destes vossa lei sobre o Sinai: Vinde salvar-nos com seu braço poderoso”!

 

19 de dezembro:

 

“Ó Raiz de Jessé, ó estandarte levantado em sinal para as nações! Ante vós se calarão os reis da terra e as nações implorarão misericórdia: Vinde salvar-nos! Libertai-nos sem demora”!

 

20 de dezembro:

 

“Ó Chave de Davi, Cetro da casa de Israel, que abris e ninguém fecha, que fechais e ninguém abre: Vinde logo e libertai o homem prisioneiro, que, nas trevas e na sombra da morte, está sentado”!

 

21 de dezembro:

 

“Ó Oriente, Sol Nascente Justiceiro, resplendor da Luz eterna: Ó vinde e iluminai os que jazem nas trevas e que na sombra do pecado e da morte estão sentados”!

 

22 de dezembro:

 

“Ó Rei das Nações, desejado dos povos: Ó Pedra angular, que os opostos unis: Ó vinde e salvai este homem tão frágil, que um dia criastes do barro da terra”!

 

23 de dezembro:

 

“Ó Emanuel, Deus-Conosco, nosso Rei Legislador, esperança das nações e dos povos Salvador: vinde enfim para salvar-nos, ó Senhor e nosso Deus”!


ACRÓSTICO:

 

Sabemos que acróstico é uma composição poética na qual o conjunto das letras iniciais dos versos compõe verticalmente uma palavra ou frase. No nosso caso, tomando-se inversamente (de baixo para cima) a primeira letra do título bíblico da antífona, forma-se a palavra ou frase “ERO CRAS”, que em latim significa “AMANHÃ ESTAREI CONVOSCO”, como a Igreja sempre entendeu. A formação, pois, de EROCRAS faz-se então assim: Emanuel – Rei - Oriente – Chave – Raiz – Adonai – Sabedoria.

 

No Ofício Divino, ou Liturgia das Horas, são também interessantes as antífonas do Invitatório dos dois momentos do Advento. Vejamos: do primeiro domingo até o dia 16 de dezembro: “Vinde, adoremos o Rei que vai chegar!”, e, de 17 a 23: “Vinde, adoremos o Rei que já está perto”. A antífona do dia 24 é ainda mais clara e significativa: “Hoje sabereis que o Senhor mesmo virá, e amanhã haveis de ver a sua glória no nosso meio”. Já a antífona das I Vésperas do dia 24 vai proclamar: “Quando o sol aparecer no horizonte, contemplareis o Rei dos reis sair do Pai como o esposo do seu quarto nupcial”! (cf. Sl 19[18] 6,7). 

João de Araújo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Este site é um pequeno serviço à formação litúrgica de comunidades cristãs.
Seu autor pode esclarecer pequenas dúvidas sobre a Liturgia.
Sinta-se à vontade para entrar em Contato.
João de Araújo - Advento - As antífonas do Ó